sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Ainda bem que só existe 999 “fotógrafos” na Figueira

Gentes do Sal de Paulo Mesquita

Hoje, fui ver a exposição de Paulo Mesquita um fotógrafo figueirense que mostra o seu olhar sobre as Salinas do Mondego –“GENTES DO SAL”.
 “GENTES DO SAL”: “é uma narrativa fotográfica desenvolvida nas Salinas da Figueira da Foz, cujo objectivo é “captar a essência do Sal e dos seus intervenientes…”
15 fotografias em p/b é a amostra fotográfica de Paulo Mesquita que está patente ao público no Núcleo Museológico do Sal da Figueira da Foz até Março.
Agrada-me particularmente a base desta narrativa fotográfica - o foto documental. No entanto, confesso que senti uma enorme dificuldade em encontrar um fio condutor nesta história.
Na minha óptica a exposição vale pelos momentos individuais que o Paulo captou, e bem. Ponto final!
Parece-me que o p/b foi uma escolha feliz do autor. Consigo imaginar aquelas fotografias sem os tons “acastanhados” que na impressão as fotos adquiriam. Que belas ficariam com uma variada gama de cinzentos até aos negros mais profundos, mas isso é outra conversa.  
(Actualmente) Na Figueira faz falta uma coisa - originalidade!
Dizia-me um colega um dia: “Oh Pedro na Figueira é só fotógrafos.” Fiquei sem saber o que dizer. Encolhi os ombros, e disse epá ainda bem que só existe 999 fotógrafos na Figueira. Mas, olha já que falas-te de fotógrafos figueirenses fica atento ao trabalho de Alfredo Muñoz de Oliveira e de João Serpa.
Fotografia figueirense na ausência dela própria. Não! Obrigado.
Se calhar devia seguir o conselho do (d)irector da capital: “Pedro veja o que diz. A sua sinceridade, frontalidade vai prejudicá-lo, e muito. Não é que não tenha razão…”.

Bem, quando forem fotografar não deixem o coração em casa...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sara&Márcio