sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

O acaso ditou que me apaixonasse pelo projecto ABFM


ABFM

Na altura fui convidado pelo Nuno Trovão que mostrou interesse e confiança no meu trabalho. A resposta foi imediata - sim. No entanto, fui para casa a falar sozinho e a pensar: mas que raio viu este tipo em mim que possa ajudar a Associação de Bodyboard Foz do Mondego. Nem me conhece bem, enfim! Ele lá sabe. Espero justificar a sua aposta pensei eu com os meus botões…
Bem, o meu objectivo passa por ajudar a Associação de Bodyboard Foz do Mondego a ser mais capaz.  Ponto final!
Trabalhar por amor à camisola cansa, mas dá uma satisfação das caraças! O barco não anda ao sabor da maré, tem rotas bem traçadas a responsabilidade é de alguém que tem a coragem e a capacidade de mover montanhas para alcançar os objectivos a que se propõe. Falo de Nuno Trovão.  
Não sei o que ele significa no panorama nacional da modalidade, mas sei o que significa no seio da ABFM – isso para mim  é o relevante. 
Na minha óptica  a ABFM são pessoas e só depois Bodyboard. Foram essas mesmas pessoas que tornaram possível o SEAT FIGUEIRA JUNIOR WAVE FEST entre outros eventos.
Falar de nomes como: Luís “Porkito” Pereira, Fábio “Marreta” Laureano, Jaime Jesus, Bernardo “Xouriço” Jerónimo, Miguel Adão entre outros é falar de atletas da ABFM, aliás é falar de Bodyboard português de excelência.
Maior que a alegria de saber que o Bodyboard é o desporto que mais resultados de relevo acarreta para a minha cidade – Figueira da Foz é a alegria de ver sábado após sábado todos aqueles miúdos a treinar na praia com um sorriso de orelha a orelha. Aqui também destaco um nome – Ruben “Natas” Cabral.

PS: Trovão, vi o teu email estou a trabalhar nisso. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sara&Márcio