sexta-feira, 5 de outubro de 2012

COVA-GALA: 35 anos a formar Homens


Já lá vai o tempo em que o “Gafanhão” era a estrela da companhia - o craque no puro sentido da palavra.
Naquele tempo a segunda-feira ainda era mais distante do domingo às 15 horas. Contava os dias para ver o Cova-Gala, e o Gafanhão claro.
Rigorosamente todos os domingos, em casa, ou fora ia ver a malta azul com o meu tio. Que gozo que aquilo me dava!
O meu jogador favorito não era o Ronaldo nem o Messi, não existiam como jogadores, é óbvio - era o João Pinto e o Vítor Baía, mas o jogador que eu contava os dias para ver era o Nélson Gafanhão.
Bem, hoje, a realidade é outra. Isto sou eu a pensar alto no dia em que Cova-Gala celebra  35 anos e continua corajosamente a formar Homens…
Tio, afinal o que mudou que nunca mais me chamaste para ir ver os jogos do Cova-Gala?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sara&Márcio